Noites de Maio Serão as Mais Brilhantes do Ano Com Várias Estrelas e Chuva de Cometas

Noites de Maio Serão as Mais Brilhantes do Ano Com Várias Estrelas e Chuva de Cometas

Felizmente, o mês de maio promete reservar distração e admiração pela natureza. E o melhor? Tudo de graça e sem precisar sair de casa. Isso porque todo mundo vai poder respeitar o isolamento social com chuvas de estrelas cadentes e até cometas.

A primeira grande noite acontecerá no dia 6 de maio, por volta das 3h da madrugada. Uma chuva de meteoros chamada Eta Aquarídeos.

Segundo previsões, a chuva contará com 50 meteoros por hora. Para observar melhor, basta olhar em direção ao leste no céu e torcer para o tempo estar firme e com poucas ou sem nuvens.

Além dele, por volta do dia 20 poderá ser visto o recém descoberto cometa C/2020 F8 Swan.

Para este, recomenda-se o uso de binóculos e você procurá-lo em direção ao norte, no final da madrugada.

Sobre as Luas, na madrugada do dia 15 será lua minguante e ela estará diferente, mais brilhosa, tudo porque estará fazendo uma passagem próxima a Marte.

Já no dia 22 de maio, a “Estrela D’Alva” se despede do céu vespertino com um encontro com Mercúrio, ficando lado a lado, logo após o pôr-do-sol.

Ambos poderão ser vistos na direção oeste, enquanto o começar a anoitecer.

 


 

Já pensou em se preparar para o mês que está

apenas começando, sabendo de antemão

das principais tendências e possíveis

desafios que podem surgir?

 

A Astrologia é uma ferramenta poderosa para entender os ciclos que nos rodeiam e permeiam,
e pode ser usada para manifestarmos um mês simplesmente maravilhoso!

 

 

Meditação: O Que é, Tipos e Como Meditar

Meditação: O Que é, Tipos e Como Meditar

A meditação ajuda a relaxar, diminuir o estresse e aumentar a concentração,
nos fazendo descobrir quem somos e nossos verdadeiros propósitos

 

O Que é Meditação

meditação é uma técnica que desenvolve habilidades como a concentração, tranquilidade e o foco no presente. Trata-se de uma prática ancestral, com raízes na sociedade oriental.

Quando pensamos em meditação, já nos vem à cabeça imagens de grandes mestres budistas, ou de pessoas com grande disciplina emocional. Mas na verdade, está muito longe disso. A técnica é acessível, e você pode incorporá-la de diversas maneiras em sua rotina.

Quando meditamos, acabamos “aquietando” a mente e criando ferramentas internas para lidar com o estresse do mundo, onde nossos sentidos são muitas vezes influenciados negativamente.

Além do alívio temporário de sentimentos prejudiciais, como estresse e ansiedade, a meditação transforma a nossa maneira de interagir com o mundo, trazendo à tona o melhor de nossa personalidade.

Meditação Guiada: Funciona?

Meditação guiada é um processo em que o participante medita a partir das orientações fornecidas por um praticante ou professor especializado.

Assim, a meditação guiada costuma ser conduzida pessoalmente ou por aplicativos, em que são disponibilizados sons e/ou instruções verbais para que ocorra a meditação.

Meditação Guiada Para Iniciantes

Para quem deseja começar a meditar e tem uma rotina acelerada, os aplicativos podem ser uma boa saída. Entretanto, para ter uma compreensão abrangente da prática, é recomendável que frequente um curso presencial.

Um instrutor poderá aperfeiçoar a técnica, tirar dúvidas e oferecer um suporte para que a pessoa medite em casa de maneira adequada. “Cada semana em um estúdio pode gerar vivências novas, que enriquecem a experiência da meditação”, afirma Vivian Wolf, formada em mindfulness pela Georgetown University.

Como Meditar

 

 

Vivian Wolf indicou um passo a passo para quem quer começar a técnica. Portanto, veja a seguir um guia de meditação para iniciantes.

1. Comece com calma

Um primeiro passo pode ser introduzir minutos de meditação curtos ao longo do dia. Você precisará apenas de um relógio. A dica é começar programando seu relógio para despertar após 5 minutos, por exemplo.

2. Posicione-se de maneira confortável

A posição pode ser sentada em uma almofada com as pernas cruzadas e costas retas, deitada ou até em pé. O importante é que você consiga ficar confortável e focado.

3. Siga uma rotina

A recomendação é tentar meditar no mesmo horário todos os dias, para que comece a se tornar um hábito fácil de incorporar à vida diária. “Sugiro sempre começar devagar, com cinco minutos diários e ir aumentando gradativamente”, explica ela.

4. Concentre-se ao máximo

Durante esse tempo, sua tarefa é concentrar toda a sua atenção na sua respiração e nada mais. Repare o ar entrando e saindo.

5. Não se cobre

Se você perder o contato com a respiração e mergulhar em pensamentos durante esse tempo, simplesmente perceba a distração e, gentilmente, traga a atenção de volta para a respiração. Repita quantas vezes precisar.

Meditação Para Iniciantes

Confira aqui alguns detalhes que podem fazer a diferença ao iniciar a meditação.

Praticando de Forma Correta

Antes de iniciar a meditação, é importante lembrar que ela não é uma prática feita para “desligar a mente”. Vivian Wolf explica que um erro comum entre iniciantes é acreditar que eles devem barrar todos os pensamentos, sejam eles bons ou ruins.

“O que devemos fazer é redefinir a forma que lidamos com as nossas reflexões”, esclarece a especialista. Precisamos ter uma relação saudável com nossos pensamentos, não nos apegando a primeira coisa que nos vem à cabeça. Na hora de meditar, o mais importante é estar focado no presente, deixando as ideias irem e virem.

Preparando o Ambiente

Não há um cenário ideal para meditar. O importante é que a prática ocorra em um lugar confortável e longe de distrações. Preocupe-se mais com as suas roupas e certifique-se de que elas não irão trazer incômodos enquanto você estiver concentrado.

Entretanto, caso você goste de tornar o ambiente “temático”, é possível trazer alguns objetos que garantam o seu conforto durante a meditação e potencializem a experiência a um nível estético.

Usando Almofadas

As almofadas “Zafu” ou “Fon” são um dos itens interessantes para meditar. Por serem redondas e firmes, elas permitem que você continue na mesma posição durante toda a duração da prática, sem sentir desconfortos.

Aderindo a Aromas

Acender um incenso ou utilizar um spray de ambiente, como por exemplo, algum que tenha florais de Bach, pode tornar a experiência ainda mais agradável. “Eu adoro usar óleos essenciais também”, conta a especialista.

Música para Meditação

Além dos objetos, você pode colocar músicas para tocar enquanto medita, que façam você sentir uma atmosfera serena. Acender algumas velas também pode ser um atrativo adicional.

“É importante relembrar que essas recomendações são apenas isso – recomendações, e não precisam fazer parte da prática”, esclarece Vivian.

Horário para Meditar

Wanessa Moreira compartilha que gosta de meditar pela manhã e escutar mantras ou frequências de solfejo antes de dormir. Entretanto, essa não é uma regra.

“Cada um precisa descobrir seu melhor momento para aquietar a mente. Às vezes, durante o dia, me pego respirando fundo e ‘esvaziando’ sentimentos ruins”, diz.

Técnicas de Meditação

 

⇒ Meditação Transcendental

Não requer concentração ou contemplação: a meditação transcendental é baseada na repetição de um som particular só conhecido pelo iniciado.

A técnica é laica, não envolvendo mantras. Comumente, essa meditação é feita em 20 minutos, duas vezes ao dia.

Com o auxílio de um profissional, um procedimento é adotado logo no início da prática, fazendo com que o cérebro, de forma natural, tenha sua atividade reduzida. É possível encontrar estúdios focados em meditação transcendental para aprender mais.

⇒ Meditação Shinsokan

A meditação Shinsokan é contemplativa, sendo um estilo que leva em conta o lado espiritual para aqueles que possuem crenças.

A técnica tem origem japonesa e tem como foco fazer com que o praticante transcenda o mundo material, e possa acessar pensamentos elevados e a verdadeira essência humana.

⇒ Meditação Mindfulness

A meditação mindfulness (ou meditação da atenção plena) é uma técnica de meditação laica, ou seja, que independe de crenças religiosas. De acordo com Vivian Wolf, formada em mindfulness, a prática pode ser adotada por qualquer pessoa e tem como principal objetivo treinar a mente para estar focada no presente.

“Não é necessário recitar mantras. Basta ter alguns minutos para fazer uma pausa e cuidar de você”, explica. Quando realizamos a técnica, aprendemos a nos “autogerenciar”, tendo consciência de nossas emoções e evitando reagir a situações estressantes com impulsividade.

Vivian afirma que a prática não se resume apenas à meditação: “Ela também significa uma atitude, um estado mental e até um estilo de vida focado na presença, na atenção e na descrição de fatos sem julgamentos ou rótulos”, diz.

Veja aqui como começar a praticar mindfulness em casa a partir de exercícios simples.

⇒ Zazen (Zen-Budista)

O Zazen é uma forma de meditação budista que se pratica com a pessoa sentada. “Za” significa sentar-se e “zen” refere-se a um estado de concentração profunda.

⇒ Meditação Vipassana

A meditação Vipassana surgiu do budismo e sua intenção é oferecer ao indivíduo uma visão realista de tudo o que nos cerca: relações, objetos e sentimentos.

Por meio da concentração, quem pratica deve tentar alcançar um estado mental equilibrado, se libertando de frustrações.

⇒ Meditação Hoponopono

A meditação Hoponopono é uma técnica havaiana cujos participantes acreditam ter poder de cura. O nome significa “colocar em ordem ou limpar aquilo que não serve”, o que justifica o objetivo desse estilo de meditação: responsabilidade e perdão para que haja gratidão e alegria.

São utilizados mantras que apresentam, em diversos momentos, quatro frases sequenciais: “sinto muito”, “me perdoe”, “eu te amo”, “eu sou grato”. A ordem das frases visa o processo gradual de autoconhecimento, de forma que o participante absorva a situação que lhe incomoda (“sinto muito”), demonstre o desejo de purificá-la (“me perdoe”), reconheça a luz interna que existe em si e no outro (“eu te amo”) e se perdoe e se purifique (“eu sou grato”).

A ideia de cura é associada à limpeza de memórias de dor, traumas, condicionamentos e crenças limitantes, fazendo com que os participantes possam refletir sobre suas atitudes, se perdoarem e notarem que são responsáveis pela realidade que estão inseridos.

⇒ Yoga

Para muitos, o yoga pode ser considerado uma forma de meditação. Isso porque engloba um conjunto de filosofias, teorias e práticas meditativas.

Dentro da técnica, existem ramificações que desenvolvem qualidades emocionais dentro de nós, como a calma, autoconhecimento, autorrealização e desapego material.

Além disso, o yoga também potencializa nosso condicionamento físico, melhorando a postura, força e flexibilidade. Todos esses elementos trabalham em conjunto para que encontremos um equilíbrio entre nosso mundo interno e externo.

⇒ Meditação Sudarshan Kriya

Sudarshan Kriya é um tipo de meditação que leva em consideração ritmos naturais específicos da respiração, buscando harmonizar o corpo e as emoções. O foco é reduzir o estresse, a fadiga e sentimentos prejudiciais, como a frustração e a depressão.

Quando estamos experienciando alguma emoção negativa, nossa respiração tem o ritmo alterado. A raiva, por exemplo, deixa ela curta e rápida. Quando estamos tristes, o ciclo respiratório torna-se longo e profundo.

Portanto, a prática visa resgatar o ritmo “original” do corpo através da respiração, nos trazendo equilíbrio, e consequentemente, um maior bem-estar.

⇒ Meditação Qigong

O foco da meditação Qigong é aumentar a nossa vitalidade por meio de uma série de exercícios físicos e mentais. Além disso, a técnica integra a Medicina Tradicional Chinesa, junto com a acupuntura, fitoterapia, moxabustão, dietoterapia e o tui-ná (equivalente à ortopedia e fisioterapia).

A prática promove um estado de relaxamento e atenção, sempre buscando promover a manutenção de nossa energia.

⇒ Meditação Acem

A meditação Acem tem foco na repetição de sons, sem significados. O objetivo é que nós consigamos lidar com nossos pensamentos, libertando nosso poder interno.

⇒ Meditação de Concentração

Mantras (sons), formas geométricas ou cores são o ponto de atenção. É comum nas práticas hinduístas e budistas. Os praticantes concentram-se num desses aspectos e focam pensamentos e emoções a esses elementos.

⇒ Meditação Dinâmica

Criada especialmente para os ocidentais, a técnica da meditação dinâmica mistura elementos de várias culturas, como músicas, danças e movimentos que visam nos conectar com o presente.

Como Escolher o Tipo de Meditação Ideal

 

 

Todas as formas de meditação trazem vantagens e é importante analisar a situação em que você se encontra na vida para entender qual técnica mais se adapta às suas necessidades.

Entretanto, vale lembrar que, independentemente da vertente meditativa que você escolha, todas irão funcionar trazendo benefícios, como o aumento da concentração, redução do estresse e uma maior consciência corporal e emocional.

Benefícios da Meditação

De acordo com a psicóloga Adriana de Araújo, a meditação traz uma série de benefícios emocionais, como:

  • Tranquilidade
  • Maior atenção
  • Concentração
  • Diminuição da ansiedade
  • Redução da depressão
  • Aumento da criatividade
  • Melhora da qualidade do sono

Além disso, a meditação aprimora uma série de características de nossa personalidade. Veja a seguir:

1. Promove bem-estar

Ao estarmos mais atentos ao momento presente, evitamos diálogos internos sem sentido. “Quando fazemos isso, diminuímos fantasias negativas e ‘achismos’ sobre os outros”, explica Adriana. Com isso, temos um aumento do bem-estar.

A psicóloga Wanessa Moreira afirma que a falta de concentração facilita que sejamos “sequestrados” por pensamentos autodestrutivos, que invalidam a nós mesmos e roubam o tempo de nossa rotina. A meditação oferece o caminho inverso.

2. Eleva o autoconhecimento

Segundo Wanessa, com a mente mais focada no “agora”, é possível ter mais clareza para perceber os próprios sentimentos e intuição. Isso nos guia a tomar decisões que contemplem a nossa identidade, aumentando nossos níveis de assertividade.

3. Liberta de crenças limitantes

Quando aprendemos a lidar de uma maneira saudável com nossos sentimentos, conseguimos ter uma visão ampliada do mundo. De acordo com Wanessa, isso nos faz focar em questões do presente, ao invés de ficarmos revirando acontecimentos passados.

Isso nos liberta de crenças limitantes que não cabem mais em nossas vidas. Deixamos de nos definir pelos nossos erros.

Meditação para Dormir

 

 

Todas as formas de meditação são aliadas no combate à insônia. Como o corpo e a mente estão mais relaxados, é mais fácil ter uma boa noite de sono.

mindfulness, estilo de meditação que pratica o foco e a atenção plena, pode ser ideal para dormir. Afinal, auxilia para que nos concentremos mais para dormir, já que diminui o estresse e a ansiedade, fatores prejudiciais ao sono.

Meditação Para Ansiedade

De acordo com Adriana de Araújo, a meditação diminui os sintomas da ansiedade, mas o recomendável é que haja o acompanhamento de um especialista em casos mais graves.

A meditação guiada, por conter sons que trazem tranquilidade e mensagens positivas, pode ajudar a nos acalmarmos em picos e crises, além de ser uma boa alternativa como terapia complementar à psicoterapia e medicações.

Meditação no Combate à Depressão

Adriana de Araújo aponta que a meditação não cura distúrbios emocionais, mas serve como um tratamento complementar. Para superar doenças como a ansiedade e depressão, é necessário unir esforços de várias áreas, que vão desde o auxílio de um psicólogo até o apoio daqueles que amamos.

Meditando Durante a Rotina

Para quem passa a maior parte do dia fora de casa, existe a possibilidade de frequentar estúdios de meditação, ou então, incorporar a técnica em pequenos momentos da rotina, seja no trabalho ou em alguma atividade cotidiana.

Meditação Para Crianças

As crianças podem começar a meditar desde pequenas. Um dos países que já adotou a medida foi o Reino Unido. Lá, os pequenos são ensinados a praticar o mindfulness a partir dos cinco anos de idade. Como resultado, eles acabam tendo maior concentração e autocontrole em seus comportamentos.

Para funcionar, o truque é realizar curtos períodos da prática, porque a energia e foco das crianças são limitados. “Os cérebros de nossos filhos estão cansados com tantas exigências e atividades que carregam um grande nível de estresse e ansiedade”, aponta Vivian.

Portanto, a técnica não deve potencializar essas sensações prejudiciais. O ideal é que a meditação possa ser uma oportunidade para os pequenos relaxem, desacelerem e tenham mais consciência corporal e emocional.

 

 

EU SEI, VOCÊ QUER SE CUIDAR,
QUER ACREDITAR MESMO EM VOCÊ
MAS ALGO TE BLOQUEIA

 

Às vezes dá vontade de jogar tudo pro alto, os problemas aparecem e você perde o prumo, passa a se comparar com os outros e a duvidar de você, desejando sair de férias no minuto seguinte.

E  claro,  você já tentou alternativas pra se manter centrado.

Talvez tenha assinado aquele app de meditação, mas acabou fazendo que nem fez com a academia: pagando e não usando. Quem nunca, né?

Ou talvez você começou na empolgação uma rotina de autocuidado, até que sua agenda ficou cheia… e mais uma vez você se deixou de lado.

 

 

A SUA PAZ INTERIOR VALE MUITO!

 

 

Escolha se equilibrar, se reencontrar e resgatar a sua felicidade interior!

 

 

MAS EU SEI O QUE VOCÊ TÁ PENSANDO…

 

 

“Isso não vai funcionar pra mim…”

 

 

Talvez porque você ache que este não é o melhor momento, ou já tentou meditação e não se deu bem…

 

Ou acha que vai começar e parar porque perde a motivação, como em toda tentativa frustrada de manter um autocuidado no passado.

 

Acontece que o EQUILIBRE-SE serve justamente para descomplicar a meditação,
te ajudando a entrar no estado meditativo mais facilmente,
mantendo estados de presença e de flow ao longo do dia.

 

*Oferta válida por tempo LIMITADO!

 

 

 

 

O Que é Aromaterapia e Quais Seus Benefícios?

O Que é Aromaterapia e Quais Seus Benefícios?

Aromaterapia é uma terapia alternativa ainda pouco difundida no Brasil, mas apresenta benefícios para a saúde.

O Que é Aromaterapia?

Talvez você já tenha ouvido falar sobre o que é aromaterapia. A terapia alternativa ainda é pouco difundida no Brasil e muitas vezes é vista como charlatanismo. Entretanto, segundo a Associação Brasileira de Medicina Complementar (ABMC), a aromaterapia é um tratamento curativo que utiliza o olfato e as propriedades dos óleos essenciais. A etimologia da palavra remete à cura pelo cheiro. A aromaterapia é uma medicina natural, alternativa, preventiva e também curativa.

Quase todas as antigas civilizações, como Egito, China, Índia, Grécia e Roma, fizeram uso de óleos, incensos e perfumes, seja na cosmética ou em rituais e sessões de cura espiritual. Mas foi no século XX que ocorreu a estruturação medicinal da aromaterapia. Os óleos essenciais têm diversas atividades medicinais e isso permitiu que a aromaterapia se desenvolvesse como um sistema terapêutico. O químico francês René Maurice Gattefossé observou o poder curativo do óleo de lavanda em uma queimadura e cunhou o termo aromathérapie. A partir daí a aromaterapia foi separada da fitoterapia. Ela também se vale dos poderes de cura do mundo das plantas. Ela só utiliza óleo essencial 100% puro, de origem botânica conhecida e com sua composição química completa como a natureza produziu, em vez de usar toda a planta ou parte dela.

O médico francês Jean Valnet foi outra personalidade que marcou a história da aromaterapia. Ele descobriu que os óleos essenciais contêm propriedades cicatrizantes, antivirais, antibacterianas, antifúngicas e antissépticas. Já a bioquímica Margaret Maury foi pioneira e inseriu sua visão holística na aromaterapia, com a aplicação de massagens de acordo com as características da personalidade do paciente. Em 1978, o Dr. Paul Belaiche publicou sobre o uso clínico de óleos essenciais no tratamento de doenças infecciosas e degenerativas. O químico francês Henri Viaud foi o responsável pela publicação de critérios de pureza e qualidade que os óleos essenciais têm de cumprir para serem adequados a fins médicos.

Mas o Que São Óleos Essenciais? São Apenas o Cheirinho da Planta?

Não, na verdade eles são muito mais do que isso. Os óleos essenciais são substâncias químicas, concentradas e muito complexas, produzidas pelas plantas, podendo ultrapassar 300 componentes químicos dependendo do óleo. São considerados como a “alma” da planta e são obtidos de flores, folhas, frutos e raízes mediante diversas formas de extração. Apesar do termo “óleo”, eles não são necessariamente gordurosos, são líquidos voláteis denominados como óleos por se solubilizarem em fase oleosa e não em água. A composição dos óleos inclui elementos orgânicos como carbono, oxigênio e hidrogênio, formando moléculas de álcoois, aldeídos, ésteres, óxidos, cetonas, fenóis, hidrocarbonetos, ácidos orgânicos, compostos orgânicos nitrogenados e sulforados e, principalmente, de terpenos.

Os óleos essenciais são produzidos pelas plantas para protegê-las contra ataque de parasitas e doenças, além disso, atuam na fertilização, polinização e na proteção da radiação solar.

E Nos Seres Humanos? Quais as Aplicações dos Óleos Essenciais da Aromaterapia?

 

aromaterapia

Muitos fatores influenciam na eficácia do tratamento aromaterápico, entre eles se destacam a qualidade dos óleos essenciais, os métodos de aplicação e o conhecimento do aromaterapeuta.

Na aromaterapia, os óleos essenciais podem ser utilizados sumariamente com efeitos psicológicos ou fisiológicos.

Quanto aos efeitos psicológicos, existe a psicoaromaterapia, que estuda os efeitos dos aromas dos óleos essenciais na mente humana. Os óleos essenciais possuem substâncias odoríferas que são inaladas e estimulam nossas células nervosas olfativas. Esse estímulo é capaz de desencadear reações como a ativação do sistema límbico. Nele, são processadas as informações vindas dos terminais nervosos conectados ao bulbo olfativo. O sistema límbico está diretamente relacionado aos nossos comportamentos sociais e emoções. Ele integra informações sensitivo-sensoriais com nosso estado psíquico interno. Comportamentos emocionais e sexuais, aprendizagem, memória e motivação estão intrinsecamente ligados aos estímulos sensórios. Nosso corpo atribui informação afetiva aos estímulos, relacionando-os com memórias pré-existentes, o que leva a uma resposta emocional.

Com o auxílio de um aromaterapeuta, os óleos essenciais podem afetar nosso humor de uma forma positiva e balanceada. O tratamento por meio da aromaterapia pode ajudar a combater insônia, estresse, ansiedade, dor, depressão, entre outras doenças e desconfortos.

Além dos efeitos dos óleos essenciais na mente humana, há os efeitos fisiológicos advindos de suas propriedades bactericidas, antifúngicas, antivirais, etc. Eles penetram com facilidade nossa membrana celular – cem vezes mais que a água – e se dissolvem bem nos lipídeos de nosso corpo. Muitos remédios da medicina tradicional possuem compostos extraídos de óleos essenciais, como o mentol e a cânfora.

Estudos mostram que o óleo essencial de lavanda aumenta a sonolência, melhora o humor e relaxa. Já o óleo de alecrim, por exemplo, aumenta o poder de vigilância, diminui a ansiedade e aumenta a rapidez de resposta. Há pesquisas que sugerem o uso de óleo essencial de Melissa officinalis (erva-cidreira) no tratamento para a agitação em pessoas com demência grave. Também há estudos com o óleo de melaleuca (tea tree) que sugerem que óleo de melaleuca é um poderoso antimicrobiano natural e traz diversos benefícios à saúde.

As propriedades dos óleos essenciais dependem dos grupos funcionais presentes no composto. Segundo estudo do setor de farmácia do Centro Universitário São Camilo e o Instituto Brasileiro de Aromatologia, os utilizados na aromaterapia são:

Terpenos

  • Esses compostos possuem efeito antiviral, antisséptico, bactericida e anti-inflamatório. Atuam no processo de desintoxicação no fígado e estimulam as funções glandulares. Além disso, os sesquiterpenos aumentam a quantidade de oxigênio das glândulas endócrinas hipófise e pineal, localizadas no cérebro, e interferem na liberação de monoaminas.
  • Exemplos: limoneno, pineno, canfeno, gamaterpineno e camazuleno. Esses compostos estão presentes no limão, pinho, olíbano e camomila.

Ésteres

  • As propriedades atribuídas aos ésteres são de fungicidas, sedantes e antiespasmódicos.
  • Exemplos: acetato de linalila e salicilato de metila. Esses compostos estão presentes na bergamota, sálvia e lavanda.

Aldeídos

  • Agem como sedante, antisséptico e anti-infeccioso.
  • Exemplos: citral, neral, geranial, cinamaldeído. Presentes na melissa, no capim-limão, na citronela e canela.

Cetonas

  • Agem como descongestionante das vias respiratórias em quadros de asma, bronquite e resfriado, mas podem ser tóxicos.
  • Exemplos: tujona, carvona e pinocanfona. Presentes no funcho, gengibre e hissopo.

Álcoois

  • Atuam como antissépticos, antivirais e estimulam o sistema imunológico. São eficazes regeneradores de tecidos e sedativos.
  • Exemplos: Linalol, borneol e estragol. Presentes no pau-rosa, sândalo e gerânio.

Fenóis

  • Bactericidas, desinfetantes, anti-inflamatórios e podem ser irritantes à pele.
  • Exemplos: timol, carvacrol e eugenol. Presentes no tomilho, orégano e no cravo da Índia.

Óxidos

  • São bactericidas e expectorantes.
  • Exemplos: óxido de silício, ferro, manganês e magnésio. Presentes no alecrim e na melaleuca.

Ácidos

  • Atuam como antisséptico, diurético e antipirético. Possuem antibiótico e vitaminas.
  • Exemplos: Ácido benzóico, cinâmico, caféico e oleânico. Presentes no benjoim e na melissa.
Os óleos essenciais são substâncias naturais, contudo não estão isentos de toxicidade. Mesmo que o vegetal não seja tóxico, o óleo essencial extraído deste pode ser, pois são geralmente setenta vezes mais concentrados que a planta da qual foram obtidos. Alguns óleos essenciais que contêm tuyona ou miristicina são considerados neurotóxicos, e podem provocar convulsões em altas dosagens. Alguns não devem ser utilizados por gestantes como o de artemísia e arruda.

Aplicações da Aromaterapia

 

Óleos essenciais

Existem diversos métodos de aplicação da aromaterapia, como pulverização e difusão aérea dos óleos essenciais, inalação, aplicação de compressas, banhos aromáticos e massagens.

Para cada técnica existe um modo de aplicação e uma metodologia específica. Para definir o modo mais adequado, o ideal é consultar um especialista, que levará em conta a substância utilizada, a finalidade e o histórico médico do paciente para evitar possíveis efeitos indesejados.

Na maioria das vezes, os óleos essenciais necessitam ser diluídos em um veículo, normalmente em óleos vegetais, como o óleo de amêndoas doces e óleo de semente de uva e o óleo de coco.

Raras serão as técnicas em que há necessidade do uso do óleo essencial em sua forma original. Os óleos são muito concentrados e, por isso, se aplicados diretamente na pele, podem causar vermelhidão, coceira ou fotossensibilidade. Contudo, alguns terapeutas indicam a aplicação direta em casos pontuais, outros sugerem o tratamento com bochechos e até mesmo a ingestão. A ingestão causa muitas divergências entre os profissionais da área. Mas vale lembrar que é importante fazer um teste de alergia. Diluir os óleos para uso da pele é mais seguro, mais econômico e abrange uma área mais ampla. Eles podem ser utilizados em cremes, loções e aromatizadores de ambiente. Além disso, podem ser adicionados em inaladores em caso de congestionamento. Mas independentemente do método particular de aromaterapia, o importante é consultar um profissional treinado no uso seguro de óleos essenciais.

 

DESCUBRA O SEGREDO QUE A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA
 NÃO QUER QUE VOCÊ SAIBA

“A indústria farmacêutica na realidade não quer curar ninguém, e por um motivo muito simples e direto: 

a cura é menos rentável que a doença.”

 

 

O QUE É O CURSO DE AROMATERAPIA ONLINE?

No curso de aromaterapia online você aprenderá um método cientificamente comprovado de tratar doenças e proporcionar bem estar com a utilização dos óleos essenciais.

Entenda como usá-los de forma segura em gestantes, bebês, adultos, idosos e pets.

 

Clique abaixo para mais informações

Não Conhecemos Ninguém Por Acidente – (Almas Gêmeas: Dois Tipos de Conexões Cósmicas que Você Terá)…

Não Conhecemos Ninguém Por Acidente – (Almas Gêmeas: Dois Tipos de Conexões Cósmicas que Você Terá)…

Não conhecemos ninguém por acidente…

Em nossas vidas, procuramos encontrar aquele alguém para nos complementar. Muitas vezes, as pessoas confundem o desejo de paz interior e equilíbrio, com a falta de amor verdadeiro.

Embora os dois tenham uma conexão, obter um sem o outro não é suficiente. Uma pessoa deve conseguir equilíbrio e paz dentro de si, encontrando seu próprio caminho e propósito de vida. Uma vez que se começa esta jornada, os semelhantes serão atraídos. Pessoas que compartilham trajetos e destinos da vida em comum são muitas vezes chamadas de almas gêmeas.

 

O vínculo que duas almas gêmeas compartilham é estabelecido antes de sua manifestação física. Os destinos dessas duas pessoas estão entrelaçados e, muitas vezes, mantêm as chaves de evolução mental, espiritual e física.

 

Nem todas as almas gêmeas são próximas e você pode ter mais de uma em sua vida. Independente das noções preconcebidas de sempre, será apenas uma única alma gêmea. Bom ou ruim, é sempre uma experiência de mudança de vida.

As almas gêmeas são duas almas de um mesmo grupo. Significando que, quando tudo estava conectado, antes das dimensões físicas, essas duas almas eram uma. Esses companheiros se encontraram em muitas vidas e são continuamente ligados um ao outro pelo karma e o destino.

Quando essas almas se juntam em harmonia, elas entenderão que seu propósito é criar mudanças e ajudar a produzir a consciência universal.

 

As almas gêmeas são uma só alma refletida dos dois lados. O que significa que essa pessoa é a realidade da sua alma, tanto no plano físico quanto no espiritual.

Muitas pessoas têm argumentos diferentes, alegando que isso não é o mesmo que uma alma gêmea, mas continua a dar descrições semelhantes quando se trata da natureza desses relacionamentos.

É recomendado a todos que façam sua própria pesquisa, quando se trata desse assunto e cheguem às suas próprias conclusões. Independente de serem iguais, eles desempenham um papel importante no desenvolvimento espiritual mental e físico. Como mencionado anteriormente, há mais de uma alma gêmea por pessoa, mas também existem diferentes tipos.

Os dois principais são kármicos e cósmicos. Uma alma gêmea kármica é alguém que vem ensinar-lhe uma lição inacabada e equilibrar o seu carma. Chegará um ponto no relacionamento que será turbulento e instável, mas ainda sentirão a mesma conexão que a de uma alma gêmea. Você pode viver muitos dos mesmos sinais e sintomas de um relacionamento com uma alma gêmea, mas, no fim, o relacionamento resultará em grandes mudanças de vida para as pessoas que passam por ele.

Uma conexão cósmica da alma gêmea será quase instantânea. Pode parecer que vocês já se conheciam durante a vida inteira, conversas vão fluir e as coisas virão naturalmente para vocês. Vocês terão caminhos de vida semelhantes e, provavelmente, vão se encontrar  inesperadamente. Você pode notar que os dois possuem uma conexão psíquica muito forte. Você, provavelmente, compartilhará algum tipo de conexão 11:11, ou seu aniversário, dia em que se encontraram, ou outras situações com números significativos. Quando você fala ou está perto de sua alma gêmea, você pode sentir uma sensação de segurança. Você pode até sentir uma calma, a sensação de sua alma curando cicatrizes emocionais e mentais do passado.

 

Os dois tipos de alma gêmea possuem um propósito.

 

 

A alma gêmea kármica vem para nos fortalecer e auxiliar em nossa percepção de nós mesmos. Eles podem trazer o pior em nós, mas isso serve como uma desintoxicação emocional. Com isso, podemos tomar consciência de nossas toxinas emocionais subconscientes. Cabe a nós decidir se devemos ou não corrigi-los. Fazendo isso, podemos começar uma jornada para a verdadeira iluminação e realização da alma.

A alma gêmea cósmica contrapõe-se à kármica em razão da cura e proteção oferecida que precisamos para crescer depois de sofrer a desintoxicação da experiência com nossa alma gêmea kármica. Essas pessoas entram em nossas vidas para nos trazer cura, e nos aproximar de nosso verdadeiro eu e nos ajudam a derrotar nossos conflitos internos. Elas também vêm ajudar com nosso processo de ascensão pessoal e espiritual.

A principal diferença entre as duas  é que uma alma gêmea kármica tem dificuldade em criar laços necessários para criar uma conexão. Por outro lado, a alma gêmea cósmica está mais do que pronta para criar estes laços.

 

Se você procura atrair uma alma gêmea, há muitas meditações, rituais, práticas e cores para vestir, mas a parte mais importante de atrair uma alma gêmea é tornando-se uma pessoa completa.

Encontre sua paz interior e equilíbrio, isso irá refletir de volta em todos os relacionamentos.

 

Aqui estão algumas dicas para seguir quando você estiver pronto para atrair uma alma gêmea:

 

Cores para usar (vestir ou velas): rosa, azul, roxo e verde.

Essas cores ressoam em uma frequência maior e ajudarão a alinhar seu espírito a estar pronto para receber sua alma gêmea.

Seja gentil em suas próprias palavras para reprogramar sua mente subconsciente para aceitar o amor. Isso também pode ser feito através de meditação, yoga ou mantras. Faça uma avaliação sincera de si mesmo e esforce para se aperfeiçoar.  Quando você suspeita que alguém pode ser uma alma gêmea em potencial, você será induzido por vários sinais. Como sinais numéricos do tipo 11:11, conexão telepática, por exemplo, você pensa neles e eles ligam ou vocês podem fazer ou dizer coisas ao mesmo tempo.

Vocês terão muitas experiências semelhantes na vida. Vocês estarão prontos para formar a conexão. Sentirão que o relacionamento flui. Vocês vão aceitar um ao outro, como são. Você tentará evitar conflitos desnecessários. Tornar-se-ão mais que “amantes”, serão amigos, parceiros de negócios, etc. Depois dessa união, verão seu crescimento e melhora de vida.

É importante notar que uma alma gêmea não se limita apenas a relacionamentos íntimos. Podem ser relações familiares, amigos e, às vezes, até inimigos (kármicos), pois todos os relacionamentos têm seu propósito.

O propósito de um relacionamento desses é ajudar as almas que foram separadas a se reunirem. Com isso a energia universal cósmica flui através de nós. Nossa capacidade de união é a nossa capacidade de expressar a divindade que brilha conosco.

_______________

O Conto Budista Que Nos Ensina a Ignorar Quem Nos Machuca

O Conto Budista Que Nos Ensina a Ignorar Quem Nos Machuca

Este conto budista nos mostra que muitas vezes nossa felicidade pode depender da nossa capacidade de ignorar aqueles que nos prejudicam.

Estamos tão acostumados a reagir por impulso quando alguém nos machuca, que acabamos envenenando o nosso dia ou, às vezes, a nossa vida. Este conto budista nos mostra que muitas vezes nossa felicidade pode depender da nossa capacidade de ignorar aqueles que nos prejudicam.

Quantas vezes nos sentimos ofendidos, tristes, irritados com o comportamento dos outros? Estas reações são comuns e fazem parte do comportamento normal do ser humano. O problema surge quando os sentimentos negativos começam a aflorar e acabam nos desgastando.

Aprender a ignorar uma pessoa tóxica não é simples, mas envolve uma profunda mudança de atitude. Devemos aprender a abrir a mente e a ver as coisas sob um outro ponto de vista. Nesse sentido, falaremos da “aceitação radical”, uma técnica desenvolvida pela psicóloga Marsha M. Linehan da Universidade de Washington.

 

Monk MeditatingDo que se trata a aceitação radical?

Trata-se de aceitar algo sem julgamentos. Vamos dar um exemplo: quando alguém nos irrita com suas palavras ou com seus gestos, é porque nós mesmos esperamos determinados comportamentos daquele alguém, e rejeitamos um comportamento diverso daquele que tínhamos imaginado.

Segundo Linehan, essa rejeição alimenta a frustração, o ressentimento, o ódio ou a tristeza e, ao contrário, quando se pratica a aceitação radical, se aceita simplesmente o que quer que tenha acontecido, sem entrar no julgamento do mérito. A distância psicológica cria uma espécie de escudo e garante que, em uma ou em outra situação, não sejamos emocionalmente prejudicados.

 

O CONTO BUDISTA: Para ser feliz, é preciso ignorar

Dizem que uma vez, um homem se aproximou de Buda e, sem dizer uma palavra, cuspiu-lhe em seu rosto. Seus discípulos ficaram super bravos.

Ananda, o discípulo mais próximo, perguntou a Buda:

– Dê-me permissão para dar a este homem o que ele merece!

Buda se enxugou calmamente e respondeu a Ananda:

– Não. Vou falar eu com ele.

E juntando as palmas das mãos em sinal de reverência, Buda disse ao homem:

– Obrigado. Com seu gesto, você permitiu que eu visse que a raiva me abandonou. Estou extremamente agradecido. Seu gesto também mostrou que Ananda e os outros discípulos ainda são assaltados pela raiva. Obrigado! Somos muito gratos!

Obviamente, o homem não acreditou no que ouviu, ele se sentiu comovido e angustiado. Ele não conseguia explicar o que tinha acontecido. Ele foi acometido por um tremor por todo o corpo e seu suor molhou os lençóis onde dormiu. Em sua vida, nunca havia conhecido um homem com um carisma tão forte. O Buda modificou todos os seus pensamentos e todo o seu modo de viver e de agir.

Na manhã seguinte, o homem voltou ao mestre e jogou-se aos seus pés. Então o Buda se voltou para Ananda:

– Você viu? Esse homem voltou para me dizer algo. Esse gesto de tocar meus pés é a maneira dele de me dizer algo que não poderia ser explicado em palavras.

O homem olhou para o Buda e disse:

– Perdoe-me pelo que fiz com você ontem.

O mestre respondeu que não havia nada para perdoá-lo e explicou-lhe:

– Como o fluxo do Ganges faz com que suas águas nunca sejam as mesmas, então nenhum homem é o mesmo de antes. Eu não sou a mesma pessoa com a qual você esteve ontem. E nem mesmo aquele que me cuspiu, está agora aqui. Não vejo ninguém tão bravo quanto a ele. Agora você não é mais o mesmo homem de ontem, você não está fazendo nada comigo, então não há nada de que eu possa te perdoar. As duas pessoas, o homem que cuspiu e o homem que recebeu o cuspe, já não estão mais aqui. Então, agora vamos falar de outra coisa.

 

O que Buda nos ensina com essa história?

A pessoa sincera e justa não tem motivos para reagir às ofensas porque estas provêm da imagem que uma mente distorcida pode ter, e não da realidade dos fatos. Então, se alguém se comportar mal com você, não deixe sua atitude alterar seu equilíbrio psicológico. Isso só prejudica você e à quem você dá muita importância.

Buda então nos ensina que as coisas podem mudar rapidamente, e também que devemos ter inteligência para compreender isso. Às vezes, passam-se meses antes das desculpas chegarem (se é que chegam), mas o mestre nos diz que não há motivo para levar a mal algo que, tendo passado, no presente já não existe mais.

Silêncio e Repouso: Duas Necessidades da Mente

Silêncio e Repouso: Duas Necessidades da Mente

Descansar o corpo e a mente, desfrutar de um sono profundo e reparador, um pouco de silêncio e algumas horas de solidão … Isso é quase um luxo nos dias de hoje; no entanto, também é necessário para a saúde.

“Vivemos na era do barulho. O silêncio está quase extinto”, afirma o filósofo e aventureiro Erling Kagge.

Silêncio e descanso são dois bens preciosos e ameaçados. Eles são um luxo, um presente, que às vezes nos damos quando as obrigações e compromissos permitem. No entanto, longe de ser um capricho, eles são, ao contrário, duas necessidades básicas para nosso bem-estar e, acima de tudo, para o equilíbrio mental.

Ovídio afirmou que qualquer vida em que não há descanso logo desaparece. A verdade é que o famoso poeta romano não estava todo errado, porque além do que se poderia pensar, a falta de descanso e de viver em ambientes estressantes e estimulantes prejudicam nossa saúde e afetam negativamente a qualidade de vida.

 

Resultado de imagem para silencio e repouso

 

A maioria de nós vive habitualmente imersa em situações em que reina uma constante cacofonia: tráfego, conversas, carros, aviões, trens, televisores e até mesmo o farfalhar constante do processador de nosso computador. Isso dá origem a um estado incessante de hiperatividade, capaz de alterar nosso humor, gerando irritação, fadiga, perda de concentração …

O aspecto mais estranho de tudo isso é que nos acostumamos com essa realidade. Dizemos a nós mesmos que é a coisa certa a fazer, que este é o ritmo da sociedade atual e que, portanto, devemos nos adaptar. Nesse mundo acelerado e hiperconectado, e até mesmo privado do sono, tornamos silenciosos dois bens de luxo e não descansamos mais ao alcance de todos.

Silêncio e Repouso, Nutrientes Para o Cérebro

Morte por excesso de trabalho é uma realidade . E embora ainda não exista um nome em português para defini-lo, outros países acostumados a essa realidade há muito tempo lhe deram um nome. No Japão é karoshi , na China é guolaosi e na Coréia é gwarosa . Para estas populações onde o estilo de vida é ditado pelos ritmos da indústria, do comércio e, mais geralmente, da produtividade, o silêncio e o descanso não são apenas um luxo, mas cada vez mais raros.

O que realmente acontece nesses países é um aumento considerável nas taxas de suicídio . Exaustão e desespero são tão fortes que muitas pessoas não vêem outra solução para sua realidade pessoal e escolhem o caminho mais dramático. Se permanecermos no Ocidente, a situação muda um pouco.

Na Europa e na América não há dados relevantes que liguem a sobrecarga de trabalho ao suicídio, mas sim a doenças cardiovasculares e altas taxas de depressão, ansiedade, estresse, insônia … De acordo com especialistas do setor, como o Dr. Michael Roizen, diretor da Cleveland Wellness Clinic, “Hoje o descanso é o hábito de saúde mais subestimado”.

O Cérebro Precisa de Calma e Silêncio

 

 

Sabemos que o barulho persistente e os sons incessantes de nossas cidades prejudicam a saúde e o humor. Em um estudo publicado em 1975 na revista Environment and Behavior, já se argumentava que as crianças que estudavam em áreas de Manhattan perto dos trilhos do metrô apresentavam quase um ano de atraso escolar. Os dados são certamente significativos.

Além dos sons externos, no entanto, há também outro tipo de murmúrio que afeta nosso bem-estar: o martelar obsessivo de nossos pensamentos, preocupações, objetivos a serem alcançados. Mesmo esse ruído não é saudável e nos priva de calma.

O silêncio e o repouso configuram-se como dois antídotos vitais capazes de modular o cérebro para que ele possa alcançar a harmonia e que a mente se reconcilie e esteja em harmonia com sua essência mais autêntica.

Silêncio e Descanso: O Sono é um Luxo Cada Vez Mais Raro

Talvez achemos um pouco difícil relacionar a falta de sono com a embriaguez. No entanto, um estudo publicado pelo Dr. David Geffen, da Universidade de Los Angeles, Califórnia, aponta que, não dormir, para o cérebro tem o mesmo efeito que o álcool. Nossos neurônios param de se comunicar efetivamente, ocorrem erros, problemas de concentração, problemas de desempenho, alterações de humor, irritabilidade, depressão …

Os efeitos psicológicos da privação do sono são enormes, mas continuamos a negligenciar esse aspecto. Fazemos isso com o nosso estilo de vida, com dispositivos eletrônicos e a luz azul de suas telas, que estimula o cérebro impedindo-nos de adormecer. Ao mesmo tempo, o trabalho e as preocupações que levamos para a cama também nos privam do descanso necessário para a saúde do físico e do cérebro.

Silêncio e descanso são duas palavras que estão se transformando em um negócio para muitas empresas. Tanto que no mercado já encontramos nas máscaras de dormir que monitoram nossas ondas cerebrais e na fase REM, cápsulas de alta tecnologia para tirar uma soneca no trabalho, spas e centros de sono que prometem nos levar para os braços de Morpheus em poucos minutos.

Portanto, evitemos chegar a esses extremos e nos conscientizar de um aspecto muito simples: o repouso é a vida; em um mundo imerso em ruídos incessantes, externos e internos, o silêncio é saúde. Lembremo-nos.