Dieta Low Carb: O Que É e Como Fazer

Dieta Low Carb: O Que É e Como Fazer

Houve um tempo em que as gorduras eram consideradas as grandes vilãs do emagrecimento. Hoje, a história é diferente. O objetivo de muitas pessoas tem sido diminuir a ingestão de carboidratos, por meio das dietas low carb. E a razão principal é justamente perder gordura.

Os carboidratos são responsáveis por fornecer glicose, uma das nossas maiores fontes de energia. O problema é que, em excesso, ela é armazenada na forma de gordura. É por isso que uma das melhores formas de ‘secar’ não é cortar os alimentos gordurosos e sim diminuir os carboidratos. Quando eles faltarem, o corpo vai utilizar a gordura como fonte de energia. Por isso, a primeira coisa que você precisa ter em mente quando se perguntar “Dieta Low Carb como fazer” é priorizar as proteínas e boas fontes de lipídeos.

Outro benefício é evitar os picos de glicose. Muitos carboidratos têm um alto índice glicêmico, ou seja, eles são digeridos rapidamente e aumentam de forma mais brusca a taxa de glicose no sangue. Assim, a pessoa sente fome mais cedo. Ele acrescenta que, além de prolongar a saciedade, a low carb pode ser recomendada para pessoas que precisam de um cuidado extra com o açúcar no sangue, como é o caso dos diabéticos.

Qualquer que seja o objetivo da mudança na alimentação, o melhor é ter o acompanhamento de um especialista. Sempre há um risco quando a pessoa faz a dieta por conta própria, ela pode provocar falta de vitaminas, sensação de cansaço, de fome exagerada, entre outros problemas. O profissional vai saber equilibrar os nutrientes de acordo com as necessidades.

Existem diversas vertentes de dietas low carb, como as famosas Dieta Atkins e a Dieta Paleo.

 

Dieta Low Carb: Como NÃO Fazer

 

Mulher pensando o que comer

 

1. Achar que a low carb é modinha e fazer só por um tempo

Não tem problema algum se você está aqui por ter digitado no Google “Dieta Low Carb Como Fazer” porque quer emagrecer. Eu também comecei assim. Só que preciso ser muito sincera: se você voltar a comer carboidratos como antes, vai engordar rapidinho! Principalmente se você quiser compensar o período que ficou sem.

A low carb é uma dieta muito gostosa de ser feita, você muda seu relacionamento com a comida de uma forma muito legal! Eu não conto calorias, não como de 3 em 3 horas. Eu mudei meus hábitos para entender que preciso comer quando meu organismo sente fome. Se eu falar que não sinto vontade de comer doce, é mentira. Mas me pego diversas vezes pensando: “Nossa, queria uma salada, dessas bem caprichadas.” De verdade, essa alimentação mudou tanto tudo no meu corpo que eu nem vejo como dieta.

 

2. Ter medo da gordura

Se você já pesquisou um pouco sobre “Dieta Low Carb Como Fazer ” já deve ter visto que há consumo de gordura. Não sei o que você achou disso. Logo no começo, eu morri de medo. Mas vou explicar de uma forma bem simples: na low carb, a gente muda o combustível do corpo. Ahm? Como assim? Ao invés de ter os carboidratos como principal fonte de energia, temos as gorduras. Não vai adiantar nada diminuir os carboidratos e não querer comer as gorduras saudáveis (lá embaixo eu explico quais são). Você vai ficar com fome, não vai conseguir manter e não vai ter energia para fazer as suas atividades do dia.

Ah, importante: não é por isso que você também vai mergulhar com tudo nas gorduras. É tudo o suficiente, o necessário e não de forma exagerada.

 

3. Não saber dizer adeus aos carboidratos

Gente, eu sei! É difícil! Eu sou apegada numa massa! Nhoque é vida pra mim, na minha mente de gordices. Só que: se você está mudando o combustível do seu corpo, não pode continuar dando carboidratos em excesso para ele. A dificuldade de muita gente é na hora de sair. Poxa, mas e a minha cervejinha? A informação que eu vou dar agora não sei se tem base científica, mas ouvi dizer que uma latinha de cerveja equivale a 2,5 pães franceses. O que? Sim! É real. Desculpe jogar a realidade assim, tão duramente, mas é necessário.

E já que é necessário, vamos continuar com sinceridade: se você comer muita gordura e muito carboidrato, vai engordar. Fato. Não dá para ter tudo na vida, né? Depois, a gente sai culpando a low carb que não funciona. Mas, quem não seguiu certinho?

O que você precisa abrir mão: alimentos ricos em carboidratos, glúten e açúcar basicamente. Aposto que agora você se perguntou: não sou celíaca, preciso tirar o glúten? Te respondo tudo neste post aqui: além de engordativo, o glúten é super inflamatório.

 

4. Achar que low carb é zero carb

Eu falei ali em cima em dar adeus aos carboidratos, mas não é um adeus completo. Até porque, isso é impossível. Lamento informar, mas os vegetais também têm carboidratos. Por favor, não se transforme numa dessas pessoas que é “carbofóbica”, pensando que o carboidrato que você comer de uma couve-flor vai arruinar a sua dieta. Um nutricionista vai poder te orientar sobre qual a quantidade de carboidratos que você deve consumir por dia. Ele vai levar em consideração a sua saúde e seus objetivos. Vamos jogar a real de novo? De que adianta ficar durante a semana preocupada com os carbs de uma vagem e no final de semana se entupir de brigadeiro, comendo uma panela sozinha?

Coloca aí na sua pastinha “Dieta Low Carb Como Fazer ” a importância dos grupos alimentares:

 

a) Carboidratos de baixo/moderado índice glicêmico

Aveia, batata-doce, pães 100% integrais e cuscuz são boas opções para o café da manhã. Os carboidratos são fundamentais para o bom funcionamento do organismo e não se pode cortá-los totalmente da alimentação. É preciso controlar a quantidade e fazer escolhas melhores. É importante não exagerar no arroz, porque tanto o branco quanto o integral têm praticamente o mesmo índice glicêmico.

Já as frutas exigem cuidado, porque elas têm grande quantidade de açúcar, no caso, a frutose. Você pode consumi-las antes do treino de musculação, caminhada ou outra atividade física e depois do treino, pois elas vão ajudar na sua recuperação. Não se deve comer frutas se não for para gastar as calorias delas. Um dos piores momentos é na sobremesa, porque você já vai ter consumido o almoço e provavelmente não vai usar a energia da fruta, e sim armazená-la. Também devem ser evitados alimentos industrializados, como barrinhas de cerais, biscoitos e snacks em geral.

 

b) Fibras

Elas desaceleram a digestão, permitindo que o carboidrato vá lentamente para a corrente sanguínea, e ajudam no trânsito intestinal. Algumas indicações são acrescentar ingredientes como chia, farinha de linhaça e de aveia, fibra e lasca de coco nas frutas e tapiocas, entre outros pratos.

 

c) Proteínas

Carnes vermelhas, frango, peixes, ovos e laticínios. Uma das vantagens da proteína é que ela exige mais energia para ser digerida e ajuda a acelerar o metabolismo. Além disso, ela é essencial para a formação de massa muscular. Derivados do leite também são permitidos e são boas opções para os lanches, por serem fonte de carboidratos e proteínas. Hoje sabemos que o queijo amarelo é bem melhor que o queijo branco, porque a quebra dele é mais lenta.

 

d) Boas fontes de gorduras

azeite, castanhas, nozes, óleo de coco, abacate e peixes de águas frias, que são ricos em ômega 3 (salmão, atum, sardinha).

 

e) Outros alimentos

folhas verdes (couve, rúcula, alface, agrião) e vegetais com baixa quantidade de amido, como couve-flor, rabanete e brócolis.

 

Vamos voltar aos erros?

 

5. Não se planejar

A dieta low carb é mais fácil de fazer, não exige um mega planejamento quando comparada com a reeducação alimentar. Organizar todas as refeições do dia para comer de 3 em 3 horas não é fácil quando você fica fora de casa o tempo todo.

Vai almoçar fora? Foca no bicho e planta e vai ser feliz! Eu sei, não dá para saber como as carnes foram preparadas, mas se você não tem tempo de cozinhar em casa, vai com o que tem né? Deu fome entre as grandes refeições: castanhas, lascas de coco e até um pouquinho de queijo podem te salvar.

Agora, se você prefere preparar as próprias refeições, é fundamental um planejamento. Eu gosto de preparar por 2 grandes motivos: sai mais barato do que comer fora e eu sei exatamente como as coisas estão sendo preparadas. Você vai precisar ir mais ao mercado, folhas e vegetais estragam com mais facilidade. E no começo, é difícil mesmo saber as quantidades que você vai precisar. Ajuda muito pensar em um cardápio para a semana e já ir ao mercado sabendo o que comprar.

 

6. Ser a louca das receitas

Assumo: logo que eu comecei a correr atrás de informações sobre dieta low carb com começar , eu pirei nas receitas! Cada coisa gostosa! Só que muitas vezes, elas nos atrapalham! A gente acaba trocando uma compulsão por outra. O que isso significa? Ao invés de comer muita pizza, eu comia muuuuito alguma receita de pão low carb. E, não é porque pode, que pode tudo. Lembra que eu falei ali em cima que o grande lance é o equilíbrio?

Para quem está começando, é muito difícil ficar sem pão. A gente pensa que precisa de um pão. Mas aos poucos, nossos hábitos vão mudando e a gente vê que consegue sim viver sem algumas coisas. A gente também percebe que pode sim fazer receitas às vezes, principalmente quando estiver enjoada da dieta. Mas não faça disso uma rotina. Sua saúde, seus objetivos e o seu bolso agradecem.

Eu me dei como objetivo manter tudo o mais simples possível. Preparo tudo na manteiga ghee (que é livre de lactose) ou no óleo de coco. Descobri que assar os legumes com azeite e temperinhos gostosos deixam tudo com uma textura diferente e bacana.

 

7. Achar que está tudo perdido porque você perdeu a linha um dia

Na minha opinião, esse lado psicológico tem um peso muito grande em qualquer estilo alimentar. A pior coisa que existe é a gente se sentir o pior ser humano da Terra porque “furou a dieta”. Essa eu quero que você anote bem grande no seu caderninho “Dieta Low Carb Como Fazer”! Se você perder a linha um dia, o mundo não acabou. Não é porque você decidiu virar low cab que você nunca mais vai poder comer aquela coxinha recheada com catupiry. Isso foi cruel agora, né? Rsrs

Você precisa ter duas coisas em mente:

1- Todo final de semana não é um dia.
2- Tome cuidado para que o “um dia” não vire uma semana, um mês…

É normal a gente se perder às vezes. Na TPM, eu fico louca, atacada, atrás de doces. Mas esteja consciente quando você perder a linha. Pense que você está fazendo aquilo porque quer e que logo vai retornar. Assim, não bate a culpa.

ERRO EXTRA: Pesar a mão nos queijos e derivados

 

Dieta Low Carb: Como Fazer e O Que Comer

Essa pergunta pode ter diversas respostas, de acordo com o objetivo de quem aderiu à dieta low carb.

Meu objetivo atualmente é perder gordura. Isso significa emagrecer na balança? Não necessariamente. Isso significa perder banhinhas e ganhar massa magra. Também significa desapegar da balança. Se eu tivesse o peso que tenho hoje, mas com outro percentual de gordura, estaria tudo lindo.

 

1) Côco Seco

 

Côco seco

 

Muita gente acha que fazer dieta low carb é zerar carboidratos. Se fosse assim, ela chamaria ZeroCarb, né? A grande estratégia é escolher bem os carboidratos que vamos comer, deixando de lado ao máximo refinados e glúten. Um dos meus melhores amigos é o côco seco. Ele é fonte de gorduras boas, que servem de combustível para gerar energia. Por isso, ele está presente no meu pré-treino, junto com chá verde que é um termogênico natural. A polpa do côco é super rica em fibras, o que ajuda no funcionamento intestinal, mas é claro que ela é calórica e precisa ser consumida com moderação.

 

2) Ômega 3

Ômega 3

A gordura do bem que te ajuda a emagrecer. Talvez, você nunca tenha ouvido isso, mas existem sim gorduras boazinhas e que fazem bem ao nosso organismo. O ômega 3, presente em peixes, hortaliças verdes, castanhas e algumas sementes é uma delas. Ele é um anti-inflamatório muito poderoso, ajuda a diminuir os níveis de colesterol e de pressão arterial, melhora a autoestima e a depressão. A melhor fonte de ômega 3 são os alimentos presentes na natureza, mas em alguns casos, é necessário suplementar com cápsulas.

 

3) Kiwi

 

Kiwi fruta

 

Um dos meus lanches da tarde tem kiwi, uma fruta que eu nunca dei muita bola. Acabou de tornando uma das minhas refeições favoritas do dia. Ele tem aquele azedinho gostoso de frutas com pouca frutose (açúcar das frutas) e que por isso são super amigas da dieta! Ele também tem umas propriedades que a gente nem imagina! Essa fruta, rica em vitamina C, ajuda a nossa saúde de forma global. Melhoria do sono, prevenção da fadiga e da depressão, redução do stress e sim, NA PERDA DE PESO! O kiwi tem poucas calorias e alto teor de fibras, o que faz com que a gente se sinta satisfeita com facilidade. Ele tem um efeito super positivo no nosso sistema digestivo.

 

5) Própolis

 

É mega bem-vindo no nosso organismo, não só para quem está gripado. Ele é totalmente funcional sendo um potente antioxidante. Combate os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento do corpo humano, atua como estimulante natural das defesas orgânicas ajudando na baixa imunidade. 15 gotinhas de manhã ou antes de dormir seria o ideal.

 

6) Castanhas

 

Castanhas

 

Não é porque pode, que pode MERGULHAR! A preocupação com as calorias não são a prioridade, mas fazem parte. Esse é um erro que muita gente comete ao adotar a dieta low carb, acreditar que “se pode, pode um monte!” Com relação às castanhas, elas são incríveis, ricas em gordura boa. Uma porção é suficiente, por mais que sejam saudáveis e tenham uma composição nutricional muito legal, elas também podem comprometer seu emagrecimento.

 

Dieta Low Carb: Como Fazer e Que Farinhas Comer

É só começar a fazer dieta que começa aquela vontade de pães, massas, bolos, biscoitos, brownies. Você também pode entender melhor o que glúten causa no organismo e se animar nessa vida sem glúten.

 

Vantagens das Farinhas Low Carb

Por serem trituradas, elas são digeridas de maneira mais fácil, proporcionando uma maior absorção dos nutrientes. Elas também fornecem uma boa quantidade de fibras , que reduzem o índice glicêmico dos alimentos, ajudam a regular o colesterol, prolongam a saciedade e contribuem para o bom funcionamento do intestino.

Cada tipo traz diferentes benefícios para a saúde e muitos são livres de glúten. Mas o argumento saudável não é um passe livre. A farinha é um alimento calórico, ótimo para fornecer energia, e deve ser consumido com moderação.

Experimentar outras farinhas também é uma forma de encontrar novos sabores e usar a criatividade na cozinha. Elas podem transformar uma receita tradicional e serem bons acompanhamentos, podendo incrementar sobremesas, iogurtes, saladas, vitaminas, sucos, mingaus, empanados, granolas, panquecas, entre outras nutritivas e deliciosas opções.

 

1) Farinha de Banana Verde

Quando está verde, a banana tem uma grande quantidade de amido resistente, que funciona como fibra alimentar. Nesse estágio, ela também apresenta baixo teor de açúcares e é rica em flavonoides, que têm propriedades antioxidantes e atuam na proteção da mucosa gástrica. Como o sabor da banana verde não é agradável, consumi-la na forma de farinha é uma ótima alternativa.

 

2) Farinha de Berinjela

É conhecida por auxiliar no controle dos níveis de colesterol. Contém flavonoides com efeito antioxidante, vitamina C, niacina (também conhecida como vitamina B3, importante para o metabolismo celular e a desintoxicação) e elevado teor de fibras.

 

3) Farinha de Castanha do Pará

É fonte de boas gorduras, proteínas e antioxidantes. Ela se destaca pelo alto teor de selênio, um mineral com diversas propriedades, entre elas fortalecer o sistema imunológico e ajudar na regulação da glândula tireoide.

 

4) Farinha de Chia

É uma farinha low carb muito queridinha! Ela é rica em diversos nutrientes, como cálcio, proteína e ácidos graxos. Um dos principais é o ômega 3, que tem ação anti-inflamatória, ajuda a controlar a pressão arterial e é benéfico para o sistema circulatório, pois dificulta a formação de coágulos sanguíneos. Também contém fibras solúveis que formam um gel no estômago e prolongam a saciedade.

 

5) Farinha de Linhaça

Destaca-se pela presença de lignana, substância que auxilia na prevenção do câncer, especialmente o de mama. Assim como a chia, ela é rica em ômega 3.

 

6) Farinha de Maracujá

Traz a vantagem de utilizar a casca do maracujá, que geralmente é desperdiçada. A casca tem alto teor de pectina, uma fibra solúvel que forma uma espécie de gel no estômago. Ele absorve açúcares e gorduras e não é digerido, sendo eliminado pelo organismo e, portanto, auxiliando no emagrecimento. A casca também fornece vitamina B3, ferro, cálcio e fósforo.

 

Dieta Low Carb Emagrece Mesmo?

 

Se o objetivo é eliminar gordura, certamente, a dieta low carb é uma das mais promissoras, isso porque a redução do consumo de carboidratos faz com que o corpo tenha que utilizar a gordura como fonte de energia, processo que não só reduz o tecido adiposo como parece diminuir o apetite. Assim, essa combinação faz mesmo com que haja uma perda de peso rápida. Portanto, a dieta low carb costuma ser indicada para que os resultados rápidos atuem como motivadores para o emagrecimento definitivo. Por isso, muitas pessoas acabam transformando esse modo alimentar em estilo de vida.

Assim, diversos estudos científicos randomizados já demonstram há alguns anos os benefícios e a segurança de uma dieta com restrição de carboidratos no manejo de doenças associadas à resistência a insulina (ex: diabete, obesidade, esteatose hepática – gordura no fígado, hipertrigliceridemia).

Recentemente, a Associação Americana de Diabete passou a defender abertamente low carb como uma das estratégias nutricionais adequadas para o manejo nutricional dos pacientes com diabete. Contudo, a Associação Americana afirmou, no que diz respeito ao controle da glicose no sangue, low carb é a estratégia mais eficaz entre as estudadas.

 

Receitas Low carb

Chega de teoria e vamos as receitas!

 

Hambúrguer sem pão

Ingredientes:

Manteiga, hambúrgueres, queijo, cream cheese, espinafre.

Modo de preparo:

Coloque um pouco de manteiga na frigideira, aqueça.
Coloque os hambúrgueres e temperos desejados
Vire até que fique pronto.
Adicione algumas fatias de queijo e um pouco de cream cheese em cima da carne.
Desligue o fogo e tampe a frigideira até o queijo derreter.
Sirva com um pouco de espinafre.

 

Café da manhã

Ovos mexidos com queijo acompanhado de suco de morango.

Ingredientes:

Ovo inteiro, queijo a escolha, sal, alho e cebola.

Suco:

1 porção de morangos frescos e gelo.

Quebre a quantidade desejada de ovos sobre a frigideira quente (geralmente 1-3)
Misture até obter o ponto.
Adicione os temperos e algumas pequenas fatias de queijo.

Sirva-se

 

Almoço low carb

Peito de frango com legumes na manteiga.

Ingredientes:

Manteiga, peito de frango, Sal Pimenta, alho, Curry e vegetais.

Modo de preparo:

Corte o peito de frango em pedaços pequenos.
Adicione manteiga na frigideira, ligue o fogo e aqueça.
Adicione os pedaços de frango.
Adicione uma pitada de sal, pimenta (se desejado), curry e o alho.
Cozinhe o frango até dourar, não deixe que ele fique cru.
Depois de pronto, tire o frango e adicione os legumes na frigideira por alguns instantes.
Sirva.

Não se limite somente a estas receitas, clique AQUI e adquira um ebook com 300 maravilhosas receitas Low Carb.

 

Salmão com aspargos e tomates

 

Concluindo

Dieta low-carb não significa apenas proteínas e gorduras o tempo todo. Frutas e vegetais exercem um papel muito importante na qualidade nutricional dentro do plano low carb. Mantenha o consumo de frutas e vegetais, e deixe seu prato muito mais interessante e sua nutrição mais completa.

 


 

 

PERCA ATÉ 4 KG EM 10 DIAS
COM A DIETA LOW CARB.

 

EMAGREÇA DE VEZ, SEM PASSAR FOME
COMENDO AS MAIS DELICIOSAS RECEITAS

 

SÃO 300 RECEITAS COM O MAIS VARIADO CARDÁPIO PARA VOCÊ TER UMA ALIMENTAÇÃO MUITO MAIS SABOROSA E SAUDÁVEL!

 

 

Botão QUERO EMAGRECER

 

 

Doces Fitness Que Não Engordam?  Sim, Eles Existem!

Doces Fitness Que Não Engordam? Sim, Eles Existem!

Uma das maiores dificuldades de quem se propõe a fazer uma dieta, é se livrar do vício pelos doces. Se neste momento, você também está passando por isso, confira aqui receitas de doces fitness que não engordam e que serão grandes aliados no seu dia-a-dia, para conquistar a boa forma.

 

Doces que não engordam: Dicas infalíveis para comer sem culpa!

Antes de te apresentar os doces saudáveis que não engordam, é importante dar algumas dicas preciosas. A primeira delas é que, em um plano de reeducação alimentar, pasme, comer doce não é proibido. A palavra “proibido” já gera, no seu cérebro, um mecanismo natural de compensação.

É isto mesmo! Muitas pessoas erram ao se privarem de comer algo doce, no momento em que o corpo pede. Em algum momento, depois de muita restrição, você vai acabar comendo, e o exagero por aquilo, que até o momento era “proibido”, será inevitável. Como resultado você ganha peso e muitas vezes, até em dobro : (

Por isso a primeira dica de ordem para emagrecer de forma saudável é não se privar de nada, apenas acertar a mão nas escolhas. Suas escolhas, de preferência, devem passar longe das gôndolas dos supermercados.

Nelas, estão sempre a disposição produtos considerados “doces do bem”, como os light ou açúcar zero, mas que, na verdade, escondem ingredientes que podem comprometer todos os seus esforços para manter a forma e também para sua saúde. Como é o caso dos conservantes e aditivos químicos.

Afinal, mesmo sendo zero açúcar, estes doces, aparentemente saudáveis, não deixam de ser industrializados, não é mesmo?
Por esta razão, aí vai a segunda dica especial. Na hora de escolher um doce para comer em algumas ocasiões, dê preferência aos doces caseiros, que levam em sua composição ingredientes saudáveis.

Minha terceira e última dica infalível para comer doce sem culpa, mesmo que sejam os doces fitness que não engordam: Mantenha uma dieta equilibrada!

Se você mantiver uma alimentação equilibrada de forma permanente, não será um doce (bem elaborado, com ingredientes saudáveis), que irá comprometer seus resultados.

 

Chocolates Irresistíveis

 

Não é de hoje que o açúcar é tido como vilão. Mas, nos últimos tempos, relaxamos com o boom das versões “permitidas” – doces fit, chocolates “do bem”, bolos e afins adoçados com açúcar de coco ou mesmo produtos sem açúcar. Basta uma visita a uma loja de alimentos naturais para se deparar com inúmeras novidades. A onda de diet/light que inundou o mercado há duas décadas não impediu o aumento do sobrepeso e da obesidade em todo o mundo.

Um docinho fit bem escolhido – sem excesso de açúcar, mesmo que seja de coco, e livre de adoçantes sintéticos e de gordura vegetal – pode ser uma boa opção para quem procura uma alimentação mais saudável. Mas, se o objetivo é emagrecer ou se livrar da compulsão ao açúcar, a conversa é outra. As calorias precisam ser contabilizadas na dieta, e existe muita bomba calórica por trás de rótulos como sugar free, low carb e afins. Mesmo ingredientes do bem, como açúcar e óleo de coco, farinha de amêndoas, chocolate amargo, amendoim e castanha, podem ter alto valor calórico.

Para não cair na armadilha fit, preste atenção especial aos brownies, cookies e barras com whey protein. Um brownie de chocolate do gênero, com 100 gramas, pode carregar cerca de 400 calorias – o equivalente a um prato de arroz, feijão, verduras, legumes e uma porção de proteína magra. Até as frutas secas não são inocentes. Além da frutose, algumas marcas adicionam xarope de glicose para realçar o sabor e aumentar o prazo de validade. Portanto, não dá para colocar nada na cestinha sem ler o rótulo.

Tirar o doce da boca do brasileiro não é tarefa fácil. O açúcar faz parte da nossa cultura – durante séculos, fomos uma economia açucareira. Desde criança, somos expostos a ele. Depois de adultos, treinar o paladar requer força de vontade e disciplina, como em qualquer mudança de hábito. Aspectos emocionais são importantes nos casos de compulsão – portanto, ajuda profissional e até medicamentos podem ser indicados, como num detox de álcool e drogas. O doce, seja de que tipo for, é garantia de prazer imediato, um antidepressivo sem necessidade de receita.

 

OLHO NELES

 

Cuidados Para Ter na Hora das Compras no Mercadinho Natureba

 

1 – Brownies e Cookies Fit

Costumam ser calóricos e podem conter gordura vegetal, incluindo a hidrogenada, que engorda e pode prejudicar a saúde coronária. Algumas marcas substituem a farinha de trigo pela de arroz, que também dispara a insulina e favorece depósitos de gordura.

 

Bob Esponja lambendo chocolate2 – Barrinha de Whei Protein

Além da proteína, nem sempre de boa qualidade, podem trazer carboidrato, que também é açucar. Há risco de inchaço na região do abdome. Alguns contêm xarope de glicose ou frutose, que são engordativos.

 

3 – Patas de Oleaginosas

Pastinhas de castanhas, amêndoas e avelãs, entre outras, são bastante calóricas, apesar de saudáveis. Procure pelas marcas que têm o menor número de ingredientes e evite as que adicionam óleo vegetal, espessantes e adoçantes.

 

4 – Frutas Secas

Por serem bem doces, podem ser gatilho de compulsão. Algumas marcas industrializadas adicionam aos produtos xaropes de glicose e de frutose, que engordam – é comum nos casos de tâmaras e de cranberry.

 

Doces Fitness

 

É normal você que está seguindo uma dieta e restringindo alguns alimentos querer comer um doce.

Mas o problema é que esses doces industrializados são um dos principais vilões da dieta. E você não quer sair da dieta não é mesmo? Mas também não quer deixar de comer seus doces?

Então a única solução para você é as receitas de doces fitness.

Foi pensando em você, que assim como eu, Ama comer doces, compartilho essas Receitas de Doces Fitness para você conseguir Emagrecer Comendo Doce.

Os doces fitness também tem que fazer parte de uma dieta saudável, afinal, quem consegue viver sem doces?

 

1- Petit Gateau Fitness

INGREDIENTES:

1 colher (sopa) rasa de manteiga
8 tabletes de chocolate 70%
1 ovo inteiro
1 gema
1 colher (sopa) rasa de cacau 100%
1 colher (sopa) de iogurte natural (se precisar)
1 colher (sopa) de farinha de aveia (ou a que você tiver)
1 colher (sopa) de adoçante (eu uso o xylitol)
½ colher (chá) de essência de baunilha

MODO DE PREPARO:

Derreta o chocolate 70% e a manteiga no microondas. Coloque de 30 em 30 segundos para não queimar o seu chocolate.
Espere esfriar, misture o ovo, a gema, o adoçante, a baunilha e a farinha e o cacau peneirados.
Se depois de misturar a massa, ela continuar muito grossa, acrescente o iogurte.
Coloque a massa em forminhas. Pode encher bem a forminha porque a massa não cresce muito.
Deixe na geladeira por 15 minutos. Enquanto espera, aqueça o forno a 220°.
Coloque seu petit gateau fit no forno por aproximadamente 7 minutos. Fique atento para seu petit gateau não passar do ponto. Se ele assar demais não fica com aquela caldinha por dentro.
O ponto certo é quando você vê que tá com casquinha por fora e molinho por dentro.

 

2- Sorvete de Banana

Nada melhor do que uma receita de sorvete fitness para servir junto com o seu petit gateau.

SorvetesINGREDIENTES:

2 bananas congeladas
4 colheres (sopa) de leite em pó
adoçante (eu uso o xylitol)
1 scoop de whey de baunilha

MODO DE PREPARO:

Bata as bananas no processador até virar uma pasta.
Acrescente o leite em pó, o whey e o adoçante. Bata por mais 2 minutos.
Coloque em uma vasilha e leve ao congelador.

 

3- Bolo de Banana Fitness

INGREDIENTES:

3 bananas
2 colheres (sopa) de óleo de coco
2 colheres (sopa) de farinha de amêndoas
2 ovos
1 colher (chá) de fermento
Canela à gosto

MODO DE PREPARO:

Bata tudo no liquidificador, coloque em ramequins ou em canecas e leve ao microondas por 2 minutos.

 

7- Bolo de Chocolate Fitness

INGREDIENTES:

2 ovos
6 colheres (sopa) de leite de coco
3 colheres (sopa) de farinha de amêndoas
1+½ colheres (sopa) de cacau em pó
2 colheres (sopa) de farinha de coco
3 colheres (sopa) de xilitol
1 colher (chá) de essência de baunilha
1 colher (chá) de fermento em pó
Chocolate 70%

MODO DE PREPARO:

Bata com o garfo os ovos, o leite de coco e a baunilha, acrescente os secos deixando o fermento por último.
Coloque a massa em uma frigideira untada com óleo de coco, tampe e deixe em fogo baixo até que a superfície fique firme.
Vire a massa e deixe por mais 1 minutos. Depois de pronto, jogue chocolate (70%) derretido por cima e pronto!

 

Picolé de Kiwi Fitness

 

Este é o mais NOVO e PODEROSO programa de emagrecimento de 17 dias para quem precisa urgentemente emagrecer naturalmente, atingir o peso ideal, mantê-lo pra sempre e reconquistar a vitalidade e autoestima no dia-a-dia, sem comer menos, sem passar fome, sem exercícios loucos e sem balelas…. CLIQUE AQUI para conferir!

 


 

JÁ PENSOU EM COMER DOCES SEM SAIR DA DIETA?

Reunimos as melhores receitas (testadas e aprovadas)

 

As principais receitas de doces para
você comer sem peso na consciência e no corpo!

 

 

Botão Comprar

 

 

 

Os Benefícios de Cozinhar Com as Crianças

Os Benefícios de Cozinhar Com as Crianças

Os dias estão cada vez mais agitados e corridos, o que dificulta um pouco as atividades em família. Com pouco tempo disponível as pessoas tendem a se dedicar um pouco menos a tarefas como cozinhar, preferindo refeições rápidas, congelados e fast food.

Apesar do tempo, esforço e paciência gastos, é importante para as famílias incluírem seus membros mais jovens desde cedo no preparo dos alimentos. Os fins de semana são uma ótima oportunidade para isso, pois além de uma maior disponibilidade de tempo, há também a possibilidade de incluir toda a família no preparo das refeições.

Assim o que era para ser mais uma atividade doméstica rotineira e automática, passa a ser um recreativo programa em família e uma ótima chance de introduzir as crianças na cozinha.

 

Por Onde Começar

A melhor maneira de começar a introduzir a criança na cozinha é escolhendo bem as receitas. Dê preferência para as de fácil preparo, os doces e alimentos coloridos costumam chamar muito a atenção pelo sabor e aparência, como cookies, muffins e gelatina.

As frutas, verduras e legumes também são boas opções, pois as crianças costumam ter um certo preconceito contra esses alimentos, então introduzi-las no processo de preparação pode fazer com que tenham mais vontade de prová-los. Procure criar algumas receitas mais atrativas com esses ingredientes, como uma torta de legumes ou um picolé de frutas.

 

Aprendizados e Ganhos

Através da alimentação nós temos o poder de educar as crianças ensinando-as sobre a origem do alimento e todo o seu processo de preparo, evitando desperdícios e ao mesmo tempo desenvolvendo uma relação de respeito com a natureza, que é fundamental para formarmos adultos mais conscientes.

A prática de cozinhar junto com as crianças traz diversas vantagens, como desenvolver um maior senso de responsabilidade, trabalho em equipe e noções de organização, ordenação e processos. Até conceitos matemáticos são aprendidos com a necessidade de fazer medições, estipular o tempo para assar etc. A autoestima dos pequenos também é uma das características trabalhadas durante a atividade, pois para a criança ver o resultado de algo que ela ajudou a fazer é algo muito gratificante.

Então separe uma receita deliciosa e de dar água na boca, como um clássico prato de carne de panela com batata, e reúna a criançada na cozinha! Os benefícios serão para a vida toda e as crianças vão ficar orgulhosas de ajudar no preparo de uma refeição para toda família!

 

 

Quanto mais tempo os pais passarem com os seus filhos realizando uma atividade juntos, mais tendem a criar laços profundos. Cultive um tempo de qualidade com eles.

Permita-se experimentar cozinhar com os filhos e veja os benefícios que isso traz lendo abaixo alguns destaques que selecionamos!

Auto estima elevada, diversão garantida e colaboração mútua são alguns benefícios trazidos ao cozinhar com os filhos. Aproveite para saber como é gratificante passar esse tempo com eles!

 

1 – Cria uma auto estima saudável

Cozinhar com os filhos permite que eles recebam um feedback instantâneo, o que os ajuda a aprender e crescer em autoconhecimento. Descobrir uma nova habilidade, como assar ou cozinhar, é conhecida por incentivar as crianças em idade escolar para um desenvolvimento saudável de auto estima.

 

2 – Comunicação assertiva

Um ambiente descontraído na cozinha oferece a oportunidade para conversar, dialogar sobre qualquer coisa! Os pais podem aproveitar esse tempo, especialmente, com os filhos maiores, uma vez que a comunicação é um elemento-chave para desenvolver confiança.

 

3 – Diversão garantida

Cozinhar é divertido e proporciona grandes risadas! Divertir-se com o seu filho na cozinha cria lembranças positivas, boas vibrações e uma comida saborosa.

 

4 – Estimula a criar o hábito de comer alimentos saudáveis

Mesmo cozinhando é possível ensinar os filhos a respeito dos alimentos que são saudáveis e aqueles que prejudicam o bom funcionamento do corpo. Então, quer melhor hora para trazer esse ensino de qualidade? Aproveite para educá-los!

 

5 – Promove a colaboração mútua

Cozinhar com os filhos dá a oportunidade de eles aprenderem a colaborar mutuamente. Ao realizar essa atividade, os pais podem promover o trabalho em equipe e, desse modo, ao se tornarem adultos, não terão dificuldade de se relacionarem uns com os outros.

 

2 Crianças sorrindo na cozinha

 

Com todos esses 5 benefícios de cozinhar com os seus filhos, o que você está esperando? Marque um dia na semana, prepare o cardápio, separe os ingredientes, chame a criançada e tenha momentos super alegres realizando essa atividade.

Certamente, eles se divertirão e aprenderão facilmente a preparar os alimentos como também adquirirem novas habilidades.

 

Atividades Que Podem Ser Feitas na Cozinha em Cada Idade

Agora que você conhece os benefícios de envolver a criança na cozinha, confira a seguir as atividades que podem ser feitas nesse ambiente de acordo com a idade na qual ela se encontra.

 

Antes de dois anos

No início da vida, incluir a criança na cozinha deve consistir em dividir o espaço com ela. Assim, os pequenos podem experimentar o preparo dos alimentos a partir da observação, em uma participação menos ativa. Ainda assim, eles podem podem desenvolver os sentidos. É possível deixar, por exemplo, que eles segurem alguns ingredientes, como legumes e frutas, que podem ser levados à boca.

 

De dois a três anos

Nessa fase, a criança já pode adicionar alguns ingredientes em um recipiente e misturá-los. Além disso, ela já começa a falar e esse momento na cozinha pode ser interessante para aprender novas palavras. Portanto, o diálogo deve sempre estar presente.

 

Entre três e seis anos

A criança que possui entre três e seis anos já está preparada para desempenhar novas tarefas. Amassar ingredientes, esticar e cortar massas, como para fazer biscoitos, bater sucos no liquidificador, limpar a mesa com um pano úmido e lavar itens de plástico e metal são alguns exemplos.

 

Após os sete anos

Nessa idade, as crianças já têm habilidade para preparar alimentos por completo, como tortas e bolo, e manusear alguns instrumentos, como o ralador. Lavar a louça e colocar a mesa também podem ser tarefas desempenhadas por elas nessa fase.

 

A partir dos 11 anos

A partir dessa idade, a criança já pode preparar pequenas refeições sozinha, principalmente seguindo receitas. Isso é possível porque, nessa fase, ela já é capaz de manusear utensílios mais complexos e utilizar o fogão. Mas ainda é importante manter a supervisão de adultos, principalmente nas primeiras experiências, até que elas possam cozinhar sozinhas.

 

Cuidados

Independentemente da idade, incluir a criança na cozinha envolve uma série de cuidados. Por isso, é importante manter a supervisão de um adulto em todas as atividades. Usar luvas de proteção contra queimaduras, manter os cabos das panelas virados para dentro e deixá-las nas bocas do fundo preferencialmente são algumas medidas de segurança. Também é importante orientar as crianças sobre como usar facas e a desligar o fogão após o uso.

 

Pequena chefe de cozinha

 

As crianças devem, desde cedo, serem incentivadas a abraçar o mundo da alimentação sem neurose, sem cobrança e sem o incentivo de comida rápida e nada nutritiva, o fast-food.

Aprender que o alimento deve ser seu aliado é essencial para as crianças. Muitas têm dificuldades em consumir alimentos diferentes e desconhecido, simplesmente pela falta de contato com o mundo da comida e sem ter nenhum tipo de referencial nesse sentido. Esse contato pode começar em casa, na escola, para seguir mundo afora.

O Diário de Uma Paixão reconhece que a conscientização sobre a importância de uma alimentação saudável começa na infância. Saiba mais sobre o programa do GUIA COZINHAR & ARRASAR COM CRIANÇAS!

 


 

 

APRESENTAMOS O
GUIA COZINHAR & ARRASAR COM CRIANÇAS!

 

São 50 receitas lúdicas e criadas
especialmente para as crianças.

 

E TEM BÔNUS!!!

Comprando agora, você vai receber totalmente de graça
o Guia de Bom Comportamento para Crianças
contendo uma Tabela Exclusiva para imprimir e aplicar durante a semana.

 

Botão comprar agora

 

 

 

Como Fazer Bolo No Pote – Receita Deliciosa E Lucrativa

Como Fazer Bolo No Pote – Receita Deliciosa E Lucrativa

Milhares de pessoas estão entrando para o negócio da confeitaria, todos os dias. E um item que cada dia está sendo mais procurado é o famoso Bolo no Pote. Portanto, o tema do primeiro artigo prático do Diário de uma Paixão é como fazer bolo no pote. Essa é uma receita bem simples, e pode ser feita para a venda ou também para ocasiões especiais com a família ou amigos.

Antes de tudo você deve entender que não existe mágica para o sucesso. Existe muito trabalho, determinação, força de vontade e atitude. Juntando esses ingredientes, como fazemos nas receitas, resulta em sucesso, que muitas pessoas estão conseguindo e você também pode conseguir.

E mais uma coisa antes de começar: eu recomendo que você leia toda a receita para pegar a essência e os detalhes de todo o processo e apenas na segunda leitura começar a prática.

Nessa receita nós passamos pela massa básica de liquidificador com 3 opções de sabores, passamos por 5 opções diferentes de recheios e vamos para a sugestão de montagem do bolo. Além disso, falaremos sobre a decoração dos potes e também sobre a venda dos bolos prontos. Vamos lá?

Se você não tem muita certeza se fazer bolo no pote para vender é para você mesmo, confira nosso link promocional do ebook para ganhar dinheiro sem precisar sair de casa.

 

Ferramentas Necessárias Para Iniciar Os Preparos

• Forno elétrico ou a gás e fogão;
• Panelas, Batedeiras, Liquidificador, Ingredientes de cada Receita, formas, talheres e demais materiais básicos de cozinha;
• Potes para armazenar os recheios em casa;
• Embalagens individuais para os Bolos, podendo ser de plástico, vidro, acrílico ou do que você achar melhor. Use a criatividade. O tamanho pode variar de acordo com o seu gosto, mas lembre-se sempre de usar o mesmo tamanho para cada receita para conseguir calcular os valores de venda;
• Luvas, Toucas e materiais de higiene;

Os Ingredientes para o sucesso citados acima são indispensáveis.

 

Receita De Massa Simples

 

Bolos Deliciosos

 

Para fazer a massa básica de liquidificador você vai precisar de:

♥ 2 xícaras de chá de leite;
♥ 2 xícaras de farinha de trigo (sem fermento);
♥ 2 xícaras de açúcar;
♥ 2 colheres de sopa de margarina;
♥ 1 colher de sopa rasa de fermento;
♥ 3 ovos;

DICA: Para uma massa com sabor de chocolate acrescente uma xícara de chocolate em pó. Se quiser com sabor de laranja acrescente 1 xícara de suco de laranja puro.

Com os ingredientes à mão vamos ao modo de preparo:

1- Comece batendo no liquidificador os ovos, açúcar e também a margarina.
2- Bata por um tempo e adicione 1 xícara de farinha e outra de leite sem desligar o liquidificador. Se optou por algum dos sabores acima, adicione o ingrediente aqui.
3- Continue batendo e adicione o restante da farinha e do leite.
4- Bata um pouco mais e pode desligar.
5- Acrescente o fermento e mexa delicadamente.
6- Unte uma assadeira retangular com um pouco de margarina e farinha de trigo.
7- Coloque a massa na assadeira e coloque no forno a 180 graus, por aproximadamente 30 minutos.
8- Quando estiver dourado, enfie uma faca e se sair limpa pode desligar. Caso contrário espere mais um pouco.

Essa receita rende em torno de 60 bolos se cortados em formato de circulo com espessura de 1 dedo. Se esfarelar rende um pouco mais, mas veremos isso mais pra frente.

 

Recheios Simples Para Bolo No Pote

Agora vou mostrar algumas opções para recheios para bolos no pote. Cada uma da para cerca de 15 unidades, mas pode variar de acordo com o tamanho dos seus potinhos. Lembrando que esses são recheios simples mas ainda assim bem gostosos. Pode alterar da forma que achar melhor, e adicionar alguns itens na montagem como veremos mais abaixo.

 

Leite Ninho

Menino comendo bolo

◊ 200 gramas de leite em pó;
◊ 6 colheres de Leite Condensado;
◊ 6 colheres de Leite de Coco (pode ser leite comum);
◊ 2 colheres de coco ralado sem açúcar;
◊ 2 colheres de chantili (pode ser creme de leite).

O modo de preparo é bem simples: misture tudo com uma colher e depois bata na batedeira por aproximadamente 3 minutos (Se você optou por creme de leite bata por 5 minutos). Seu recheio está pronto para a montagem do bolo.

 

Musse de Maracujá

→ 1 Lata de Leite Condensado;
→ 1 Caixinha de Creme de Leite;
→ ½ Saquinho de suco de maracujá (sem ser adoçado)

Outro recheio bem simples de fazer: basta bater tudo no liquidificador de 4 a 5 minutos e coloca na geladeira por 30 minutos. Feito!

 

Nutella

* 100 gramas de Chocolate meio Amargo;
* 2 Colheres de Nutella (bem cheias);
* ½ Caixinha de Creme de Leite;
* 2 Colheres rasas de Chantili.

Preparo:

– Derreta o chocolate meio amargo em banho maria ou no microondas mesmo.
– Adicione o creme de leite e mexa bem.
– Acrescente a Nutella e continue mexendo.
– Coloque as colheres de chantili e bata mais um pouco.
– Coloque na geladeira por 2 minutos.

OBS: Se não estiver com o gosto de nutella pode acrescentar mais uma ou duas colheres.

 

Sedução ou Sensação

♠ 1 Caixinha de gelatina sabor morango;
♠ 1 Caixinha de creme de leite;
♠ 100 gramas de chocolate branco (Sedução) ou 100 gramas de chocolate ao leite (Sensação).

Preparo:

– Derreta o chocolate escolhido em banho maria ou no microondas.
– Acrescente o creme de leite e a gelatina dissolvida em quatro colheres de água e misture bem. Se necessário pode utilizar uma batedeira.
– Deixe na geladeira por aproximadamente 2 horas.

OBS: Se ficar muito grosso e duro acrescente leite aos poucos até que fique tudo homogêneo e mais mole.

 

Brigadeiro

⇒ 1 Lata de Leite Condensado
⇒ 1 Caixinha de Creme de Leite
⇒ 3 Colheres de chocolate 50% (ou 6 colheres de nescau)
⇒ 50 gramas de chocolate ao leite (barra)
⇒ ½ colher de glucose

Preparo:

– Coloque todos os ingredientes em uma panela e misture bem.
– Coloque a panela no fogo e comece a mexer.
– Quando levantar fervura abaixe o fogo e continue mexendo até começar a levantar bolhas.
– Retire da panela e transfira para outro recipiente limpo.

 

Coberturas

As coberturas podem ser o próprio recheio, chantili ou ainda frutas, confetes, pedaços de chocolate, dentre outros. Você vai ver quando estiver montando que é possível adicionar muitas coisas diferentes no seu bolo.

 

Como Montar O Bolo Dentro Do Pote

Esse passo é bem livre e pode variar também de acordo com o tamanho do seu pote, que pode quer qualquer tamanho que você escolher, até mesmo potes de 1 ou 2 litros são válidos. Sempre adicione alguns itens que fica bem legal. Vou passar uma montagem básica que eu utilizo, sinta-se livre para fazer igual ou alterar como achar melhor.

♦ Coloque um pouco de recheio no fundo do pote.
♦ Coloque uma camada de bolo.
♦ Por cima do pedaço de bolo coloque mais um pouco de recheio e algum incremento se quiser, como biz, gotas de chocolate, fruta, etc.
♦ Coloque mais uma camada de bolo.
♦ Cubra essa camada com recheio.
♦ Adicione mais incrementos ou decorações por cima.

Algumas dicas:

* Não deixe os recheios tão grossos, e tente deixar com uma textura mais liquida para o bolo ficar molhado e não muito seco.
* Esfarele o bolo em vez de colocar os pedaços inteiros no pote! Assim você terá um controle maior de quanto coloca e rende muito mais. Para esfarelar basta bater o bolo frio no liquidificador.
* O bolo finalizado tem validade de 5 a 6 dias, se tiver frutas não pode deixar sem consumir mais que 24 ou 48 horas.
* Sempre deixe os bolos prontos na geladeira, e para o transporte utilize caixas térmicas.

 

Capriche Na Embalagem

 

Bolo no pote de vidro

 

Essa é a parte que precisa mais criatividade, e a que vai fazer seu produto vender mais ou não. As minhas dicas são simples. A primeira é arrumar uma embalagem resistente para pessoa se sentir confortável na hora de comer. Segundo, adicione uma etiqueta com seu nome ou logotipo e seu contato. Também entregue um guardanapo e uma colher dentro de um saquinho para ficar mais higiênico. Adicione a etiqueta de validade também, e vale também mostrar os ingredientes.

E por último mas não menos importante: use sua criatividade. Faça o pote ficar lindo aos olhos do cliente, assim é venda na certa.

 

Como Escolher Um Preço De Venda

Agora que você está com os bolos prontos está na hora de definir um preço para começar a vende-los. Para isso vamos usar uma teoria geral de preços, que eu uso para quase todas as receitas. Funciona assim:

Some o preço de todos os ingredientes utilizados para a receita (incluindo potes, colheres e decoração). Acrescente também mais 15% do total, devido a energia elétrica, gás, etc. Divida o resultado final pela quantidade de bolos feitos e esse será o preço de custo por bolo no pote.

Com o custo encontrado é só aumentar o valor para definir o seu lucro. Eu geralmente multiplico o custo por 2, dando um lucro de 100% por bolo pra mim.

Vamos ver um exemplo rápido para entender melhor. Se eu gastei R$500 com os ingredientes (desde a farinha até a decoração), adiciono 15% nesse valor e fico com 575. Se consegui fazer 100 unidades, significa que cada bolo custou R$5,75 , pois 500 dividido por 100 é 5,75.

Com o preço de custo encontrado é só adicionar o lucro que eu quiser. Multiplicando por 2 fica R$11,50, mas nesse caso eu preferiria cobrar 10 reais por bolo, para facilitar no troco e ainda fico com R$4,25 de lucro por bolo vendido. Ao vender todos eu conseguiria um lucro de R$425.

 

Como Vender

Infelizmente não existe um passo a passo para a venda. Portanto, vou deixar apenas algumas dicas de lugares para vender os seus bolos.

♣ Venda no comércio da sua cidade, indo de loja em loja. Geralmente isso funciona melhor em torno das 16h, quando a fome já está batendo nas pessoas.
♣ Se você conhece algum empresário, tente negociar com ele para fechar uma parceria, na qual ele vende os seus bolos dentro da empresa dele.
♣ Transportes escolares também são ótimos para conseguir vendas rápidas.
♣ Alguns mercados e panificadoras aceitam deixar seus itens a venda, mas é meio difícil fechar a parceria, principalmente se você não conhece o dono.
♣ Família, amigos e amigos de amigos sempre compram.
♣ Algum conhecido vai fazer uma festa? É uma maneira fácil de pegar uma encomenda grande para fazer os doces da festa e lucrar bastante de uma só vez.

 

Concluindo

Então é isso pessoal, espero que tenha gostado desse artigo sobre como fazer bolo no pote, da receita até a venda. Não deixe de colocar o que aprendeu na prática, isso é fundamental para o sucesso. Tenho certeza que você consegue alcançar os seus objetivos, então vai lá sucesso!

Lembre-se que você pode expandir seu negócio aprendendo mais com o ebook abaixo.

Se ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão, comente abaixo que ficarei feliz em ajudar.

E se quiser se destacar mais ainda e ter muitas outras receitas em seu arsenal, além de aprender muito mais sobre a decoração e venda, veja o curso completo de Bolo no Pote Lucrativo.

 


 

Você quer ter uma RENDA EXTRA trabalhando no conforto de sua casa?

 

Descubra Como FAZER e VENDER Facilmente
Bolo no Pote – 30 RECEITAS 100% TESTADAS e APROVADAS!

 

C​lique no botão abaixo agora mesmo para obter acesso imediato ao eBook…